scuba-diver

Litoral paranaense tem bons pontos para mergulho

By: Fernando Boulos SDI/TDI #20771

O instrutor de mergulho, Fernando Boulos Machado, 40 anos, conhece bem o litoral paranaense e indica alguns ótimos pontos para mergulho. Ele explica que nosso litoral sofre a incidência do deságüe das baías de Paranaguá e de Guaratuba, o que por um lado prejudica a visibilidade, mas pelo outro, representa um grande ingresso de nutrientes ao mar, atraindo muita vida marinha. Em 2001 foram afundadas muitas estruturas de concreto e duas balsas formando um imenso recife artificial, onde muitos meros passaram a morar, o que deu origem ao Parque dos Meros. Há também mergulhos nas ilhas dos Currais, Ilha de Itacolomis e Ilha da Figueira.

Portanto, há uma vasta área para ser explorada. Mas para tanto, Fernando lembra que além de toda a preparação para submergir e curtir a aventura submarina, alguns cuidados básicos são essenciais. Obviamente a visibilidade é fundamental, sobretudo pela segurança. Dias com tempo bom, ensolarados, são ideais. Ficar atento as correntezas também é muito importante. E sempre procurar mergulhar em grupo”, aconselha Fernando.

Balsas

A profundidade varia entre 25 e 30 metros, com visibilidade aos surpreendentes 30 metros em dias de mar e vento calmos. No local existem os peixes de passagem, como cavalas, peixes-galo e bicudas. Cardumes de sardinha também são frequentes, assim como os meros.

Ilha da Figueira

Esta é a mais bela das Ilhas Paranaenses, localizada na divisa com o Estado de São Paulo, seu formato é intrigante, pois sai da água, formando um pico com 60m de altura. A profundidade média fica em torno dos 15m.

Ilha de Itacolomis

Um pequeno maciço de pedras sem vegetação ao largo de Caiobá. Águas claras e muita vida marinha. Profundidade máxima de 16m, sujeita a variações inesperadas de visibilidade, face à proximidade com a Baía de Guaratuba e a pequena região de abrigo.

Ilha dos Currais

Está cerca de 8 milhas da costa e na verdade, é um conjunto de três ilhas. A profundidade chega a 11m, onde estão, guaiúbas, salemas, jaguareças, moréias, anteninhas, ermitões, peixes borboleta e tartarugas.

Parque dos Meros

Na verdade, são conjuntos de recifes artificiais localizados em área desabrigada, onde profundidade varia entre 16 e 19m, sujeito a correnteza de leve a moderada, e com visibilidade variando entre 2 a 12m.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*